ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

domingo, 29 de junho de 2014

CÃES DA BARRA - CURIOSO E INUSITADO

Todas as pessoas que moram na Barra estão acompanhando com vívido interesse as obras de revitalização do bairro.  É natural o interesse. Estão realmente embelezando o local.

Feito o primeiro trecho da Av. Oceânica entregue antes do Carnaval, agora as obras avançam em direção ao Porto, Forte de Santa Maria e o Largo do Porto, além de algumas ruas internas como parte do Barão de Itapuã e a Cezar Zama.


Naturalmente, fomos tirar uma foto do novo trecho:

Novo trecho da Barra

Mas eis que nos surpreendeu a concentração de cachorros “vira-latas” junto a uma das escadarias que leva à praia. Mais de 10 e ainda tinha alguns nos degraus da referida escada.

Por que isto?  Não estamos nos referindo ao abandono desses cães por seus donos, mas por que eles estão concentrados nesse local? Uma forma rápida de  se esconderem ou alguém os alimenta neste local? Ou é uma questão de cio de alguma fêmea?



Uma cena inusitada ou curiosa em plena Barra - O Farol como o grande cenário numa manhã chuvosa!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

MORDIDA DE LUIZ SUAREZ


A mordida acima vai ficar na história do futebol ou dos esportes de um modo geral. O jogador italiano Chiellini foi vítima de uma mordida do jogador Uruguai Luiz Suarez na partida no último dia 24 entre as seleções da Itália e do Uruguai pela Copa do Mundo.

Verdadeiramente, um ato inusitado. Não diria pouco comum, desde que o próprio Luiz Suarez já foi protagonista de outra mordida no Campeonato Inglês, onde atua. Jogavam Liverpool (time de Suarez) e Chelsea e a vítima naquela ocasião foi o jogador Branislav Ivanovic.

Também em outros esportes já aconteceram mordidas, como por exemplo na luta de boxe pelo título mundial: Mike Tyson mordeu a orelha de Hollifield:




Só o Presidente do Uruguai,  José Mujica considerou o ocorrido como uma “coisa quase normal” ao declarar: “Não vi ele morder ninguém (então não estava assistindo a partida), mas eles trocam socos e chutes e aguentam isto. No futebol, me ensinaram, o que vale é o que manda o juiz. Se vamos tomar as decisões no futebol pelo que sai na televisão, teremos um montão de pênaltis e outras coisas que deveriam marcar e não marcam. Suarez não foi selecionado para ser filósofo, mecânico ou para ter bons modos” .
Desculpe senhor Presidente. Realmente ele não foi selecionado para ser filósofo e mecânico, mas ter bons modos é obrigação de qualquer pessoa em qualquer profissão e ocasião. Por outro lado, os tempos são hoje, de alta tecnologia. O futebol está se integrando a esse tempo, haja vista, a marcação de um gol com vistas a entrada ou não na bola após a linha de gol determinada por sistema eletrônico.
Foi o que aconteceu na mordida de Luiz Suarez. A televisão pegou o lance canibal. Ao juiz da partida não foi mostrado o vídeo, mas todo o estádio viu o lance. Posteriormente, em reunião plenária A FIFA aplicou a pena.

Mas que mania desse jogador em morder os outros! Já o tinha feito na Inglaterra onde joga. Repetiu a dose na Copa do Mundo. Os entendidos chamam essa “vontade” de morder os outros de  Dacnomania.
Certamente esta palavra se originaria do Conde Drácula que mordia todo o mundo.

         Mas, aproveitando a oportunidade que Luiz Suarez nos oferece vamos relacionar as mais poderosas mordidas do mundo animal, inclusive do homem. Este, ao mastigar tem uma força de mordida calculada em 30 quilos por polegada quadrada, contudo as pessoas que inconscientemente rangem os dentes à noite, uma desórdem chamada bruxismo, empregam ainda mais força na mastigação. Outra coisa, os homens possuem uma mordida mais forte do que as mulheres e as pessoas mais novas mordem mais forte do que os idosos. A força da mordida nos seres humanos e nos animais pode ser medida através de um dispositivo eletrônico chamado “gnatodinamometro”.

E a força das mordidas dos animais?


Tigre de Bengala: 473 kg. - Onça Pintada:270 kg. - Hiena: 480 kg.- Pit Bual: 106 kg - Hipópotomo: 875 kg.- Dragão de Komodo: 10 kg; Urso Pardo:540kg. Gorila: 100 kg.


De resto a Internet não perdoa. Suarez está em todas:






quinta-feira, 26 de junho de 2014

A COPA DO MUNDO DO BRASIL É UM MARCO NA HISTÓRIA DO FUTEBOL

A Copa do Mundo no Brasil é uma grande festa. A maior delas.  Não importa o jogo. As torcidas estão enchendo os estádios numa alegre convivência. Será inesquecível. Faz-se um marco na história do futebol.




BRASIL E ALEMANHA NUMA COMPARAÇÃO BEM OPORTUNA

Noutro dia tivemos a oportunidade de ver um comentário sobre a nossa seleção digno de preocupação. O internauta dizia: “enquanto os alemães treinam em Santa Cruz de Cabrália procurando se adaptar ao clima do Brasil, inclusive não permitindo ar condicionado nos quartos dos atletas, a Seleção Brasileira treina em Teresópolis em temperatura na maioria das vezes abaixo de 15º “.

Acrescentamos nós: às vezes entre 12º e 10º

Em verdade, não é um assunto para gerar preocupações?

Vamos exemplificar melhor: se a Copa fosse realizado no Equador onde existem cidades a 4 e a 5 mil metros de altitude, a maioria das seleções procuraria se adaptar a essa situação treinando em cidades com altitudes parecidas ou chegando com bastante antecedência para adaptação a essa altitude.

Essa é uma máxima irrefutável!

Além da escolha acertada de relação ao clima, os alemães foram muito simpáticos ao escolher o local onde o Brasil começou;  local aonde foi realizada a primeira missa, essas coisas. Dançaram com os índios e cantaram o hino do Bahia : “Bahia, Bahia, Bahia”. Afinal de contas seu primeiro jogo seria na Arena Fonte Nova, campo sede do Bahia e da Bahia.

Não é preocupante a preparação da seleção brasileira que continua treinando na Granja Comary?

Teresópolis-  Hoje está bom. 15º, mas a Umidade Relativa do Ar está em 94º  (péssima).

Todos de camisa comprida!

...e de touca de lã


Mas já que estamos falando da seleção, não se pode deixar passar a oportunidade de fazer dois comentários atinentes à formação de nosso time, deveras preocupante.

A primeira diz respeito ao nosso meio de campo. Paulinho não está bem a um bom tempo. Tem que entrar Fernandinho. Ficou provado no último jogo, contudo, a maioria da imprensa acha que Felipão vai manter a mesma formação (sem Fernandinho).  Haja!

A segunda não poderia ser outra senão o centro avante de nossa seleção. Fred até que fez um gol no último jogo, mas ainda não está bem. Preocupa. Porquê de tudo isto? É normalíssimo que um jogador não esteja bem. Acontece em qualquer posição, mas no caso de Fred há algo a mais: o seu substituto não é jogador de seleção. Teve um desempenho regular no Atlético Mineiro graças a Ronaldinho que, inteligentemente, centrava bolas na cabeça da área sabendo que ele, Jô, pela altura, se tornava perigoso, mas Ronaldinho não está na seleção. 

Falando em Ronaldinho. Foi um erro não convocá-lo. Daria mais inteligência ao nosso meio de campo e se prestaria uma homenagem a esse grande jogador. 

Enquanto isto, mais uma vez a Alemanha nos dá uma lição: trouxe Klose, 36 anos de idade, afim de que o mesmo se igualasse em número de gols em Copas do Mundo à Ronaldo Fenômeno. (15 goals).

Klose - 36 anos - 15 goals

Ronaldinho - 34 anos



quarta-feira, 25 de junho de 2014

PENÍNSULA DE ITAPAGIPE - SEMPRE UM DELEITE

É sempre irresistível  fotos da Península de Itapagipe. Temos que divulgá-las ou seja, oferecer aos nossos leitores o mesmo prazer. É o que faremos á partir d'agora:

Península de Salvador- À esquerda, no alto a  Península de Itapagipe como que brotando da de Salvador



Projetando-se sobre a Baía de Todos os Santos



Num grande contexto



Destaque para a Praia do Bugari


Humaitá - Pedra Furada



As "marinas\" que lhe são próprias

terça-feira, 24 de junho de 2014

SANTO ANTONIO, SÃO JOÃO E SÃO PEDRO ONTEM E HOJE

Há de se falar obrigatoriamente do São João de antigamente na península de Itapagipe. Repleta de veranistas de todas as partes da cidade, fazia-se uma festa que era de toda Salvador.  À frente de casa uma fogueira. Bandeirolas por toda rua.
 As pessoas vestidas a caráter, ou seja, as moças com seus vestidos de chita; os homens com camisas quadriculadas e um chapéu de palha. As casas repletas de iguarias da época.

Praticamente, não há mais São João nos bairros, pelo menos aqueles com as características de antigamente.  Em Itapagipe, por exemplo, era uma festa maravilhosa. Tentamos fazer uma retrospectiva, mas o tempo já vai muito longe dos dias atuais. Quase o esquecemos. Mas eis que nos veio uma ideia: por que não reproduzir antigas postagens ao tempo em que a mente ainda estava mais fresca e por qualquer razão estávamos mais motivados


Primeira delas, denominamos “O São João de Antigamente em Salvador” datada de 12/6/12 e a segunda, dias após (14 de junho de 2012), chamada Santo Antônio, São João e São Pedro.


Isso nos satisfaz e esperamos que agrade aos nossos leitores de todas as partes. 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

SANTO ANTÔNIO – SÃO JOÃO E SÃO PEDRO – FESTAS DA BAHIA


Estamos no mês das grandes festas do Nordeste: SANTO ANTÕNIO - SÃO JOÃO E SÃO PEDRO. Há quem diga que elas são maiores que o próprio Carnaval. Enquanto a festa Momesma se concentra praticamente nas capitais e algumas delas nem fazem, as festas juninas são realizadas em, práticamente, todas as cidades do interior, movimentando o comércio e a indústria do turismo.

Naturalmente, é sempre interessante conhecermos mais alguma coisa dessas festas. Na presente postagem vamos saber quem foram esses santos e os templos em sua homenagem.

SANTO ANTÕNIO


Santo Antônio nasceu em Lisboa, Portugal, dia 13 de setembro de 1191, e morreu com 36 anos, dia 13 de junho de 1231, nas vizinhanças de Pádua, Itália. Por isso, é chamado Santo Antônio de Lisboa e Santo Antônio de Pádua, um dos santos mais populares da Igreja, ‘o santo do mundo todo’ chamou Leão XIII.

Filho de Marginho de Bulhões e Tereza Taveira, de familias ilustres, recebeu o nome de Fernando no batismo, Quando completou 15 anos, entrou no Convento da Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, nas proximidades de Lisboa.

Ai ficou dois anos e pediu para ser transferido para o Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra, conde cursou filosofia e teologia, além de ter sido ordenado padre,

 

Em Salvador as duas principais igrejas em louvor ao santo são a de Santo Antônio Além do Carmo e Santo  Antônio da Barra.



Igreja de Santo Antônio Além do Carmo

Igreja de Santo Antônio da Barra

SÃO JOÃO


João Baptista (Judeia, 2 a.C. — 27 d.C.) foi um pregador judeu do início do século I, citado pelo historiador Flávio José e os autores dos quatro Evangelhos da Bíblia. Segundo a narração do Evangelho de São Lucas, João Batista era filho do sacerdote Zacarias e Isabel (ou Elizabete), prima de Maria, mãe de Jesus. Foi profeta e é considerado, principalmente pelos cristãos ortodoxos, como o "precursor"[1] do prometido Messias, Jesus Cristo. Batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão, e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adotados  pelo cristianismo.


Em Salvador têm poucas igrejas dedicadas ao santo. Encontramos esta na Vasco da Gama:


Igreja São João Batista na Vasco da Gama

Enquanto isto acontece, pelo mundo o grande santo tem grandes templos em sua homenagem. Vejam a que segue:




SÃO PEDRO

São Pedro (do grego: Πέτρος, Pétros, "pedra", "rocha";[2]; Betsaida, século I a.C., — Roma, cerca de 67 d.C.)[3] foi um dos doze apóstolos de Jesus Cristo, segundo o Novo Testamento e, mais especificamente, os quatro Evangelhos. Os católicos consideram Pedro como o primeiro bispo de Roma.



São Pedro
 E, pelo mundo, há o destaque da Igreja de São Pedro do Vaticano. Grandiosa!
terça-feira, 12 de junho de 2012
O SÃO JOÃO DE ANTIGAMENTE EM SALVADOR
Junho é o mês das chamadas festas juninas ( Santo Antônio, São João e São Pedro. Em Salvador de antigamente, século passado, essas festas tinham uma grande força popular com destaque maior para o São João. Em verdade, toda a cidade festejava a data, mas o grande destaque dos festejos acontecia em Itapagipe. Por quê? Como se sabe, no século passado, entre 1920 e 1960, Itapagipe se tornou como que um balneário de Salvador ou, no mínimo, um centro de veraneio de milhares de famílias que residiam na Cidade Alta. Para se ter uma ideia dessa preferência popular, até o Governador se transferia desde dezembro para Itapagipe (Era alugado o Solar Marback para tal) e lá ficava até o mês de março). Também o Arcebispo procedia da mesma maneira, quando permanecia por três meses nos anexos da Igreja da Penha.





Embora a época do veraneio fosse os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, muitos dos veranistas já tinham construído residências próprias que no São João e São Pedro eram ocupadas e se faziam grandes festas juntamente com os itapagipanos residentes. A maioria se caraterizava com vestimentas alusivas aos festejos; as casas se enfeitavam; colocavam-se folhas de pitanga pelo chão; eram feitas canjicas e bolos; abasteciam-se de bebidas, principalmente licor de jenipapo; em frente a cada uma delas era armada uma fogueira e a Prefeitura enfeitava todas as ruas com bandeirolas de papel.





Era costume também as visitas de grande parte dos moradores aos vizinhos, mesmo que não tivessem tido relações anteriores. Passavam a ter na oportunidade, dentro de um conceito de confraternização hoje inexistente ou quase impossível. Também era costume a queima de Adrianino e Carumuru, bombas (1,2 e 3), cobrinhas, pistolas, vulcões, fósforos coloridos, traques, carretilhas, rodinhas, estrelinhas, fósforos coloridos, foguetes de flecha e tantos outros que a memória não deixa lembrar. Mas a grande emoção da época, era os balões, não somente no momento de soltá-los para ganhar os céus, mas desde os instantes que eram feitos pelos próprios soltadores, desde a compra do papel de ceda e a farinha de goma, o gaz ou a parafina e a estopa para a bucha impulsionadora do grande vôo.

Hoje as festas juninas mudou de lugar e com novos conceitos. Estão sendo realizadas no centro da Cidade, mais precisamente no Pelourinho. Um bom lugar. Tomara que cresça e se estenda por exemplo para a Praça da Sé.



Belíssima decoração do Pelourinho







sábado, 21 de junho de 2014

SALVADOR COMEÇA A VIRAR A FRENTE PARA O MAR

Foi inaugurada a nova estação de passageiros do Porto de Salvador. Belíssima! Ainda faltam os espaços laterais que permitirá a visão do mar após mais de 100 anos, mais precisamente 108 anos.

O entorno

Ao vivo- Quase toda em vidro- Reflete os prédios em frente

Desde então, Salvador virou às costas para o mar. Esse processo começou justamente com os armazéns do Porto numa extensão perto de dois quilômetros.

Os armazéns do Porto


Em seguida, tínhamos a Feira de Água de Meninos e logo após a de São Joaquim quando aquela se incendiou. Também encobriam o mar.

Espaços da antiga feira de Água de Meninos e a atual feira de São Joaquim em frente ao mar

Av. Luiz Tarquinio- Colégios, Abrigo, Fábricas e casas encobrem o mar. A frente voltada para a avenida e os fundos para o mar. 

Dando sequência à “brincadeira” de esconder o mar, eis que alcançamos a Calçada e à rua que deu nome à estação – Barão de Cotegipe ou Rua da Calçada. 
Rua Barão de Cotegipe

Chegamos a Roma, e ainda não se vê o mar. Está atrás dos casarões fábricas e depósitos  da Av. Luiz Tarquínio.

Por fim, ele só nos chega aos olhos na Boa Viagem, desde o largo com esse nome até o Forte de Monte Serrat.

Boa Viagem

No mundo deve ter milhares de cidades que gostariam de ter o mar como cenário. Salvador o tem e o escondeu durante séculos. Aliás, continua escondendo na sua maior parte. 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

BRASIL X MÉXICO - ALÉM DO CONTEXTO


O Brasil está estupefato: Brasil 0 x México 0. Vamos analisar as razões. Primeiramente, o México nunca foi um adversário fácil de ser vencido. Há registro de várias vitórias do time mexicano.

 Por outro lado, não se compreende as modificações táticas feitas em nosso time por Felipe Scolari. Oscar, melhor jogador no jogo contra a Bósnia, foi deslocado para a esquerda, na posição que antes jogava Neymar. Resultado: fez a sua pior partida.

 No lugar do Huck, em vez de ser substituído por outro atacante, o técnico colocou um homem de meio de campo ( Ramirez). Paulinho que não vem jogando bem, foi mantido e se tinha no banco um Hernandes que o substituiu no último jogo com mais sucesso.

Vamos ser francos. Fred pode ser gente boa, simpático, mas quase não pegou na bola. Foi substituído por Jô. Aí a coisa complicou ainda mais. Não é jogador de seleção. Faltou um Luiz Fabiano ou mesmo Pato. Ficam para a próxima, na Russia. 

Mas o que mais nos assusta no time brasileiro é um principio de vedetismo, deveras perigoso. Três fatos nos chamaram a atenção: primeiro,  na véspera ou no dia do jogo, a belíssima Bruna Marchesini foi visitar Neymar no hotel.  Deve ter sido um alvoroço. Desconcentração total! Imaginem!

Belíssima!

 Segundo, o próprio Neymar e Daniel Alves surgiram em campo com os cabelos quase brancos ou mais rigorosamente de um amarelo esbranquiçado ou de um branco amarelado. 



 Terceiro, quebrando o protocolo de todos os jogos, Cafu, grande campeão de outra Copa, entra em campo durante o aquecimento do time brasileiro e cumprimenta  cada jogador com beijos e abraços. Certo? Errado! Se todas as seleções fizerem isto e todas têm os seus ídolos do passado, vai ser uma brincadeira e nunca dá certo. Em verdade, esses afetos deveriam ser feitos no vestiário e não na arena de jogo. Por outro lado deu uma impressão de "já ganhou" e só empatou.

Cafu durante o aquecimento da seleção