ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

O PELOURINHO (PICOTA) EXISTIU MESMO - PROSPECTO DE CALDAS

Em postagem recente sobre o Pelourinho, famoso espaço de nossa cidade, dissemos que o “pelourinho” popularmente designado como picota é uma coluna de pedra colocada num lugar público de uma cidade ou vila onde eram punidos e expostos os criminosos.  

O  de nossa cidade foi inicialmente instalado na Praça Tomé de Souza; em seguida fora transferido para o Terreiro de Jesus; depois para as portas de São Bento; em seguida para as portas do Carmo e por fim para um largo adiante da Igreja do Rosário, até sua destruição em 1835 por decisão da Câmara Municipal.  

Já em outros estados da Federação seus pelourinhos foram preservados e há diversos registros dos mesmos, formato,  localização, e história. O de Salvador não, o que poderia resultar até na veracidade de sua existência, não fosse o engenheiro militar José Antônio Caldas, autor de um trabalho cartográfico denominado "Prospecto de Caldas" onde ele "desenha" a cidade de Salvador aí pelos idos de 1750. 

Ele numerou os principais edifícios, igrejas e monumentos de Salvador àquele tempo e o de número 68 indica a existência do nosso "pelourinho". Salve! Salve! Tinha uma certa altura. 

Prospecto de Caldas
 - A seta amarela indica a existência do Pelourinho em São Bento (68)

Prospecto de Caldas (complementação)

Este magnífico prospecto da Cidade do Salvador foi tirado pelo engenheiro baiano José Antônio Caldas, entre 1756 e 1758. Trata-se do mais importante trabalho cadastral da Cidade feito até então. Caldas era um profissional cuidadoso, engenheiro renomado e professor do curso de Engenharia Militar que funcionava no Forte de São Pedro, no século 18.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário