ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sábado, 12 de abril de 2014

FONTE DA MÃE D'ÁGUA NO MORRO DO FAROL DA BARRA

Diz-se que Francisco Pereira Coutinho, primeiro donatário da Capitania da Bahia, teria residido onde é hoje o Forte Santo Antônio da Barra, o nosso Farol da Barra.

Se isto for verdade, o local teria água doce potável, fácil de pegar. É! Parece que tinha. Estamos nos referindo à Fonte da Mãe D’Água que ficava localizada na parte de baixo da Ponta do Padrão, junto ao mar. Por demais interessante, quase inusitado ou pelo menos raro. 


Fonte da Mãe D'Água em baixo à direita

Fonte da Mãe D'Água

Depois de algum tempo ficou assim. Poderiam ter deixado.

Vista aérea do local

E de onde vinha a água da Fonte da Mãe D'Água? Do próprio Morro do Padrão, como era conhecido antigamente? De outro morro nas proximidades como é o caso do Morro do Gavazza? Do Rio dos Seixos na Avenida Centenário ou do próprio mar? Do próprio mar? Isto mesmo. Vejamos uma matéria sobre o caso.

"Por ocorrerem em profundidade e não serem tão visíveis como as águas de superfície, as águas subterrâneas são menos fotogênicas e sempre foram tidas como misteriosas. Por esses motivos, muitas foram as hipóteses sobre a sua origem. Alguns filósofos gregos acreditam que a sua formação devia-se a infiltração de ar nas cavernas, sob as montanhas. Outros defendiam a hipótese de infiltração de água do mar em cavernas e uma posterior purificação para a retirada do sal. Já o astrônomo alemão Johann Kepler, no século XVI, assemelhava a Terra a um monstro enorme que retirava água dos oceanos e a digeria, descarregando o resto como água subterrânea, Porém, Vitrúvio, um arquiteto romano no século I a.C já sugeria a possibilidade de as águas subterrâneas estarem diretamente relacionadas à infiltração de água superficial"



Nenhum comentário:

Postar um comentário