ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 28 de março de 2014

465 ANOS DA CIDADE DO SALVADOR

Verdadeiramente a Cidade de Salvador deveria se chamar Cidade do Salvador, desde que, a invocação original partida de D. João – Rei de Portugal determinava que fosse assim. O nome São Salvador da Bahia foi dado pelo papa Julio III à diocese fundada em 1551. Também se diverge e muito sobre  qual seria a data de fundação da cidade.
 Papa Julio III

Oficialmente até a Prefeitura de Salvador já havia determinado que a data de fundação fosse comemorada em 1º de maio. Foi o que fez o então Prefeito Elisio Lisboa em 1945.

Posteriormente, o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia nomeou uma comissão para debater o assunto e elaborar um parecer final. Desse encontro se estabeleceu como sendo 29 de março a data da fundação da cidade. Essa data foi oficializada pela portaria número 299 de 11 de março de 1952 da autoria do Prefeito Osvaldo Veloso Gordilho.

A comissão foi composta por Braz do Amaral, Wanderley Pinho, Conceição Menezes, Altamirando Requião e Frederico Edelweiss, este como relator.
.


Vamos ver quais outras datas foram sugeridas por diversos historiadores e suas razões:

30 de maio defendida  por Damasceno Vieira; 13 de junho defenida por Silio Bocannera Júnior e Teodoro Sampaio; 6 de agosto por Accioli e 1º de Junho por endosso de Braz do Amaral.

Após  intensos debates no meio acadêmico e nos jornais, três dessas propostas foram escolhidas para o exame final da questão: 1º e maio defendida por Pedro Calmon e Edgar de Cerqueira Falcão, baseada na argumentação de Rodolfo Garcia de supostamente terem começado nessa ata a construção da cidade; 13 de junho, baseada na obra de Teodoro Sampaio de que nessa data foi realizada a procissão de Corpus Christi, de alguma maneira festiva e 29 de março dia que aportou no Porto da Barra a esquadra de Tomé e Souza.


Historiador Pedro Calmon

Sobre o assunto o escritor Frederico Edelweiss produziu um relatório onde ele, após divagações de toda ordem, profere o seguinte: “ainda hoje não é possível fixar definitivamente o assunto”, mas ele próprio sugere que a fundação da cidade fosse considerada como sendo abril, provavelmente na sua primeira quinzena.

Em nosso entendimento o 29 de março é a data mais equivocada de todas elas. Explicamos: efetivamente nesse dia chegava a Salvador Tomé de Souza no Porto da Barra e o que encontrou: uma cidade possivelmente com centenas de casas, engenhos, etc.etc. desde que em 1536 aqui chegou o primeiro donatário da Capitania da Bahia, Francisco Pereira Coutinho, ou seja, a Barra já existia com o nome de Vila Pereira e/ou Vila Velha. Enfim, já era Salvador.

Pereira Coutinho

Se formos mais rigorosos, poderíamos citar que, até antes de Pereira Coutinho,  por volta de 1908/1910, Diogo Álvares Correia, já se estabelecia na Graça com igreja e tudo.

Outro detalhe importante que não foi considerado: dias após Tomé de Souza ter chegado ao Porto da Barra e em não achando seguro o local, transferiu sua frota para a então Enseada da Preguiça, em frente aonde seria construída no caso a segunda cidade.


Claro que Tomé de Souza e Luiz Dias fizeram sondagens para determinar o melhor lugar, etc.etc.  Isto demandou algum tempo: uma semana, 15 dias, já estamos em abril.

Logo qualquer dia de abril seria melhor data que 29 de março, mas ainda assim, a cidade ainda não tinha sido fundada ou inaugurada, não sabemos qual o melhor termo para o caso. O grande Pedro Calmon que o conhecemos certa feita no Aeroporto de Salvador, sendo recebido pelo seu irmão Jorge Calmon do Jornal A Tarde, vai mais longe e aponta 1º de maio como a melhor data. Muito mais lógica e consentânea com a série de providências para a construção da cidade e sua inauguração. Teria que ser em data festiva e ai ficamos com a opinião de Teodoro Sampaio que aponta 13 de junho, dia da realização em Salvador da grande procissão de Corpus Christi, dia festivo, magnífica data para a fundação de uma cidade com forte inclinação católica, abençoada pelo papa Júlio III.



De uma forma ou de outra já que está oficializada a data de 29 de março como sendo a da fundação da Cidade de Salvador, só nos resta desejar tudo de bom que uma cidade possa ter, social e economicamente com as bençãos do Senhor do Bonfim e Nossa Senhora da Conceição da Praia, sua padroeira.

Nossa Senhora da Conceição da Praia

Nenhum comentário:

Postar um comentário