ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A BRAZUCA E SUAS ANTECESSORAS

Nos tempos medievais, as bolas de futebol eram feitas de qualquer coisa que pudesse ser chutada. É o caso desse porta-vinho de couro antigo: 


Na falta dele, mesmo uma lata de ervilha ou algo parecido, também servia para se fazer um "baba". As traves eram dois tijolos virados mais para altura. Ai pelos anos 30/40 do século passado, nas praias de Itapagipe, fazia-se uma bola de razoável qualidade a partir de uma bexiga de galinha que após cheia era envolta em barbante. Era bastante razoável. Podia molhar e ela resistia bem. Quando começava a desfiar, parava-se o jogo e recompunha-se o alinhamento. Ficava nova de novo. Sensacional!

Infelizmente não temos uma foto de uma bola daquele tempo, mas uma foto de uma luminária feita através bexigas de galinha, mostra-nos como eram perfeitas as bolas de nossa juventude:

Eram assim, sem naturalmente a abertura para iluminação
Luminárias feitas de bexiga de galinha- Perfeitas como as nossas bolas

Àquele tempo já jogávamos também em campo de grama. As bolas eram de couro com uma costura ao centro. Pretendiam ser redondas, mas, em verdade, tinha um formato bastante irregular, mais para o oval, principalmente quando molhava. Mesmo assim, jogava-se bem. 

De couro com costura

Hoje as bolas de futebol são uma perfeição. Foram se aperfeiçoando ao longo dos anos. Os craques atuais são uns felizardos. Deveriam jogar muito mais do que os de antigamente. Temos as nossas dúvidas. 

As bolas das diversas copas

Por fim, a bola da copa no Brasil: a Brazuca:



Lindona!



Nenhum comentário:

Postar um comentário