ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sexta-feira, 12 de julho de 2013

PESSOAS INTERESSANTES E/OU FOLCLÓRICAS DE NOSSA CIDADE - MAJOR COSME DE FARIAS

É evidente que o título de nosso blog mostra suas intenções – Historia da Cidade de Salvador – Cidades Baixa e Alta. É o que estamos fazendo há quatro anos. Já são mais de  700 postagens. Caminhamos por essa cidade olhando o presente, buscando o passado e, às vezes, projetando o futuro. Abordamos os dois lados da cidade – Alta e Baixa- de forma equânime, desde que as suas duas partes se completam. As ladeiras e os elevadores ligam os dois espaços e as pessoas ajudam transitando por eles.

É mais ou menos assim, a abertura de nossas postagens. Está faltando, contudo, uma coisa para fechar o círculo das observações: a focalização de pessoas interessantes e até folclóricas de nossa cidade, desde que nos entendemos, até os dias de hoje. Somente serão inseridas pessoas que conhecemos ou vimos.

Antes de darmos inicio, é necessário esclarecer e separar nitidamente o que seja  “interessante” e “froclórico”. Interessante seriam as pessoas que se destacaram de alguma forma em nossa cidade e até hoje são lembradas pelo que fizeram.

Já folclóricas, são aquelas que, de alguma maneira, simbolizam a cultura popular de um povo com manifestações fora do que se considera comum numa determinada época e principalmente hoje, transpassando os tempos.  

Poderíamos ter aplicado o termo “importante” em vez de “interessante”, mas enxergamos que todas as pessoas que passaram pela vida são importantes no seu meio, no seu lar, no seu trabalho, enfim, próxima de si. Já interessantes, são aquelas que emergem além desse círculo pessoal.  

Aí começaremos com uma pessoa que vai nos dar bem a forma como nos manifestamos há pouco: Major Cosme de Farias. O vi pela primeira vez em cima de um caminhão, sim caminhão e não Trio Elétrico como seria comum nos dias de hoje, nos festejos do nosso 2 de julho. Na frente do veículo uma faixa com os dizeres: ABAIXO O ANALFABETISMO.  O povo ia ao delírio e jogava flores sobre aquele “velhinho”. Ele tirava o chapéu e sorria, mas um sorriso de muita simpatia. 


Cosme de Farias

E aí? O major seria uma pessoa interessante ou folclórica? No caso as duas e por essa razão começamos com ele. Não havíamos pensado nessa hipótese, mas felizmente se fez essa possibilidade. Sem ser formado, defendia os acusados de pequenos crimes no Fórum. Os advogados de verdade, buscavam a sua presença na bancada de defesa, porque o homem sabia sensibilizar as pessoas. Era causa ganha: o "pequeno" criminoso estava na rua.

Cosme de Farias nasceu em 2 de abri de 1875 e morreu em 14 de março de 1973. Viveu, portando, 98 anos, quase um século. Tinha apenas o curso primário, mas tornou-se advogado provisionado (rábula) e passou a vida defendendo milhares de clientes sem condições financeiras. Foi patenteado “Major” pela Guarda Nacional (1909) e seu maior feito na advocacia foi o habeas corpus em defesa de Sérgia Ribeiro da Silva, a cangaceira Dadá, viúva de Corisco em 1942. 


Corisco e Dadá


Nenhum comentário:

Postar um comentário