ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

quarta-feira, 3 de julho de 2013

OS PROTESTOS DE UM POVO

O movimento popular que aí está começou com uma manifestação em São Paulo contra o aumento da tarifa dos ônibus e metrô. Os ônibus, por exemplo, custavam R$3.00 e foram aumentados para $3.20.


No dia seguinte, o governador daquele estado em pronunciamento pelo TV,  afirmava que manteria o aumento em razão do custo do combustível e outros insumos.

No dia seguinte, a manifestação popular antes restrita a poucos milhares de pessoas em frente ao Teatro Municipal daquela cidade, aumentou dez vezes mais, isto é, a população não aceitou as justificativas do governador e foi mais adiante: agora exigia “passe livre” para os estudantes.

Aí complicou! Se os proprietários de empresas de ônibus já reclamavam contra o passe livre para idosos que pouco saem às ruas, imagine isentar os estudantes que se deslocam todos os dias em diversas direções.

Segundo estimativas feitas na imprensa, esta isenção representaria algo em torno de 26 bilhões. De onde tirar esse dinheiro?

Aí o povo respondeu: do dinheiro aplicado na construção dos estádios para a Copa das Confederações; dos corruptos que desviaram milhões e ainda estão na ativa; das casas legislativas de todo o País com número excessivo de deputados, senadores e vereadores; das viagens internacionais sem necessidade; de empréstimos à outros países; do excessivo número de ministérios; de milhares de empregos criados para atender aos militantes do partido do governo, empregos estes ocupados por gente sem competência, etc. etc. -( a relação é imensa).


De relação a este último tópico (competência), há de se registrar a fala do atual Ministro da Pesca que afirmou na TV que de pesca não entendia patavina; não sabia nem enfiar um camarão num anzol. Sim, nestes termos, acreditem todos. E, efetivamente, o homem nada fez até agora, porque não sabe nem por onde começar, apesar do Brasil ter um grande litoral. Os japoneses que o digam. Vêm pescar aqui próximo, apesar da distância que o Japão se encontra de relação ao Brasil.

Nessa altura do campeonato, já que ainda estamos comemorando o título de nossa seleção, a Presidenta, como ela gosta de ser denominada, vem à televisão e praticamente não disse nada de concreto.

Copilamos algumas críticas a esse discurso:

O Deputado Mendonça Filho assim se pronunciou:

Segundo o democrata, dos 18 bilhões que tinha de compromisso de campanha para a mobilidade urbana, a petista aplicou menos de 10% do total. “E aí estão as reclamações. A saúde cada vez pior. É claro que há também uma insatisfação que não está tão explícita com relação ao quadro econômico do País, do desemprego aumentando e a renda do trabalhador diminuindo. E a inflação incomodando a população. Quadro que mostra que as coisas estão piorando”, argumentou o parlamentar.
O deputado federal também afirmou que a presidente Dilma Rousseff conduziu mal a situação. “Primeiro, se escondeu da crise. Segundo, quando a coisa começou a apertar, ela foi procurar o presidente Lula e com o marqueteiro dela, João Santana. No momento da crise, ao invés de discutir providências, você não pode discutir de forma ‘marqueteira’. E foi o que ela fez. Infelizmente, é um quadro de muita dificuldade”, disparou Mendonça Filho.
Para o democrata, é preciso “ter serenidade e equilíbrio”. “Achei inconsistente e tenso o discurso e que não traduziu nada relevante. Foi administrada de forma muito equivocada”, finalizou”.
Publicado na imprensa:
O senador mineiro e presidenciável Aécio Neves (PSDB), durante pronunciamento nesta terça-feira (25) afirmou que o Brasil vem assistindo ao mesmo monólogo que vem sendo protagonizado no País há dois anos. “O que ouvi foi o Brasil velho falando para um Brasil novo, que emerge das ruas. O Brasil velho, onde os governantes, e aí não é exclusividade da presidente da República, eu apenas a incluo nesse grupo de governantes, que tendem sempre a terceirizar as responsabilidades”
Tem razão o político das Minas Gerais. Nós próprios temos um exemplo, digamos “caseiro”. Temos diversos amigos petistas. Um deles, quando lhe mando um comentário qualquer sobre esse governo e o anterior de Lula, eles não contra argumentam o assunto em pauta. Simplesmente, dizem:” Lula- o maior Presidente que o Brasil já teve”. Fim de papo!

Numa dessas ocasiões, comentamos com um deles sobre a propalada riqueza do ex-presidente avaliada em cerca de 2 bilhões de dólares. Anexamos o comentário de um articulista nos seguintes termos:
Por Geraldo Almeida: “Pode um cidadão eleito presidente e pertencente à classe média baixa, se tornar em dois mandatos presidenciais  um bilionário, apenas com seus rendimentos e benefícios do cargo. A resposta é sim. O Ex-Presidente Lula é um suposto exemplar caso desse milagre financeiro... Conforme amplamente noticiado, a revista Forbes, trouxe à tona, reputando à Lula a posse de uma fortuna pessoal avaliada em mais de 2 bilhões de dólares.  
E a resposta do amigo foi: “Até Obama reconheceu que Lula era o homem". Pode?
Como se nota, não existe uma defesa sólida e consistente. Os fatos são absolutamente claros e contundentes.
Enquanto isto, a popularidade da Presidenta caiu para 35%, que nem Color nos seus últimos dias no Planalto.
É sumamente preocupante, mas ficou evidente a direção dos protestos. É difícil! Todos nós seremos prejudicados, mas se faz necessário direcionar a voz do povo. O que se pretende? Já se fala em plebiscito; falou-se em nova Constituinte. Falta saber a opinião de Lula. Está calado. Ele está certo, mais uma vez, segundo os nossos amigos petistas. Nem vamos comentar o assunto com eles. Já sabemos da resposta. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário