ATÉ HOJE JÁ TIVEMOS MAIS DE 400 MIL CONTATOS

sábado, 5 de janeiro de 2013

MAIS ENFEITADO QUE JEGUE NA LAVAGEM DO BONFIM- DETALHE 3


Em todas as Lavagens do Bonfim é quase obrigatória a presença de carroças puxadas a jegues. Elas apareceram pela primeira vez quando a Lavagem foi programada para sair do Largo de Roma; em seguida do Largo dos Mares e por fim da Conceição da Praia.
Teriam aparecido para transportar pessoas idosas que não podiam mais andar? Senhoras grávidas? Crianças? Mais ou menos por aí. Não! Em verdade, as carroças são peças importantes da história da cidade, inclusive da história da Igreja do Senhor do Bonfim. Há de se lembrar que antes do surgimento dos atuais fogões a gás e elétricos, a preparação dos alimentos se fazia por fogões à lenha ou carvão e esse combustível chegava em Salvador pelo Porto da Lenha nas proximidades do Bonfim, na sua baixada. Vinha das Ilhas e do recôncavo no bojo de grandes saveiros à vela de içar.

Saveiros
Desembarcado, subia até o alto do Bonfim no lombo dos escravos. Daí era levado ao centro da cidade (Santo Antônio – Taboão – Pelourinho- Sé) praticamente pela praia em lombos de jegues e, posteriormente em carroças puxadas por esses mesmos jegues. Quando se construiu a Ladeira do Bonfim ligando a Praça do Bonfim (hoje Praça Divina), menos íngreme do que a Ladeira da Lenha, o serviço de carroças puxadas a jegues aumentou ainda mais. Por outro lado, já havia sido feita a Rua Barão de Cotegipe e parte da Av. Jequitaia, sentido Calçada -Água de Meninos. Logo, a presença das carroças e seus jegues na Lavagem do Bonfim em termos, procura lembrar aquele tempo. Naturalmente, sendo uma festa, enfeitam devidamente o animal. Claro que as entidades de proteção dos animais protestam constantemente, mas até hoje não conseguiram impedir a presença desse animal na maior festa da Bahia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário